© 2019 Flavia Machado Consultoria de Estilo

As imagens de looks deste site foram autorizadas pelas clientes para publicações de Flávia Machado Consultoria de Estilo.

Crédito das minhas fotos: Karina Walter Fotografia.

December 17, 2017

Please reload

Posts Recentes

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Em Destaque

Linguagem corporal e linguagem das roupas

May 10, 2017

Quem nunca ouviu a expressão: “A PRIMEIRA IMPRESSÃO É A QUE FICA”?

 

Muita gente acredita nisso e, a partir daí, passamos a ter uma enorme responsabilidade de impressionar, de causar um bom efeito, de não nos detonar nesses primeiros minutos de um primeiro encontro com alguém.

 

Seja na vida pessoal, em relações simples do dia a dia com a caixa do supermercado, por exemplo ou numa relação de trabalho, onde sim estamos sendo avaliados quase que o tempo todo, a primeira impressão pode definir como serão os próximos encontros ou o resto do seu dia, ou indo mais além, como será o resto da sua carreira numa determinada empresa.

 

A gente também sabe que o corpo fala, e nossos gestos exercem um certo poder sobre o que estamos falando e sobre quem está nos ouvindo.

 

Da mesma forma, as roupas também têm este “poder”.

Desde a cor até os tecidos que usamos e as modelagens, além da composição completa do look, tudo comunica.

Estudos dizem que levam 7 segundos para nosso cérebro “decodificar” uma pessoa que nunca viu ou alguém que não vé há muito tempo.

Poderíamos dizer que temos 7 segundos para causar uma boa impressão, um impacto positivo sobre o outro.

 

Amy Cuddy, uma psicóloga de Harvard que estuda o comportamento através de posturas diz que quando estamos com  uma pose “forte”, “poderosa” os índices de testosterona sobem e o cortisol (hormônio do estresse) cai e no meio disso tudo, nossa autoestima sobe e tudo flui melhor. Seja uma reunião, uma entrevista de emprego, uma apresentação em público ou um primeiro encontro com alguém especial.

 

Vale a pena assistir ao video do TED Talk de Amy Cuddy (abaixo).

 

O que tiramos disso tudo?

Que não só a pose deve ser poderosa, mas a nossa aparência também.

Como consequência um alto nível de autoestima e autoconfiança.

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga